Entrevistas

Entrevista com Rony Suzuki

Rony fala um pouco mais sobre aquapaisagismo com a AQUABR

  • Por: AQUABR
  • 02/07/2011
  • 5798 visualizações

Rony, em primeiro lugar queremos agradecer a oportunidade de realizar essa entrevista, além de todo apoio dado ao projeto AQUABR, cujo  a maior ideia é difundir e aumentar o conhecimento desse hobby no Brasil.

 

AQUABR: Rony para começar nos conte um pouco como começou no aquapaisagismo? E quais dificuldades encontrou na evolução desse hobby ?

Sempre gostei de plantas aquáticas, meus aquários sempre continham plantas, mas, sem layout ou no máximo alguma tentativa de imitar os aquários holandeses que eu via ilustrado nos livros importados daquela época... meu real interesse pelo aquapaisagismo despertou quando estive a trabalho, no Japão, e vi pela primeira vez um aquário com aquapaisagismo e não um aquário com plantas, numa estação de trem, desde então comecei a procurar alguma literatura por lá, mas também não consegui muita coisa, essa arte ainda não era divulgada nem mesmo no Japão, o que veio acontecer somente em 1993 quando o Amano lançou o livro "Nature Aquarium World" no Japão, porém, eu não consegui comprar o livro, pois voltei ao Brasil uns dois meses antes do seu lançamento... Pode se dizer que só comecei no aquapaisagismo no final de 2002, quando conheci o fórum da Era de Aquários, eles foram os precursores nessa arte aqui no Brasil. A maior dificuldade no início, foi a aquisição de plantas para fazer as montagens, não existia plantas no mercado, somente as tradicionais Cabombas, Elodeas e Valisnerias... sem contar que naquela época, ainda não existia nada de equipamentos e substratos para plantados.

 

AQUABR: Como você vê o Brasil em relação a esse hobby, conhecendo outros países? O que falta para alcançarmos um nível maior?

Eu noto que está tendo um crescimento grande a cada ano que passa mas, está ainda está muito longe dos países desenvolvidos, isso não estou dizendo em matéria de equipamentos, pois nos dias de hoje, podemos contar com uma infinidade enorme de equipamentos exclusivos para plantados e que não fica nada atrás de outros países, a grande diferença está no nível de informação, muitos lojistas vendo esse crescimento do aquapaisagismo começam a investir em equipamentos nas lojas, mas não procuram conhecer o produto e acaba por colocar em risco a vida dos peixes, como exemplo, um excesso de CO2 na água... o que faz com que  muitos aquaristas iniciantes desistam do aquapaisagismo, ou ainda pior, desanimem do hobby de forma geral. Conversando com uns criadores e lojistas de São Paulo, tenho notado essa enorme preocupação, pois tudo está interligado, uma coisa afeta outra... é por isso que sites como de vocês, que se preocupam em divulgar o aquarismo consciente é importante para o futuro do aquarismo no Brasil!

 

AQUABR: Rony, você foi o mentor do CPA(Concurso Paranaense Aquapaisagismo), como surgiu e quais dificuldades encontrou para realizar esse feito?

Essa idéia surgiu na mesma época em que resolvi assumir de vez o meu papel dentro do aquarismo, que é o de tentar divulgar o hobby no país, não foi por acaso que nesse mesmo ano foi lançado o Livro "Aquapaisagismo" e a revista "Aqualon". Como na época já existia o CBAP, então, resolvi fazer o CPA, mas eu tinha de pensar em algo que pudesse atrair os competidores e também ser algo diferenciado, aí veio a idéia de fazer igual ao concurso IAPLC da ADA, categoria absoluta e a revista com todos os participantes... conversando com os meus grandes amigos(Sem eles nada disso existiria!) da Aqualon pude ver que seria possível sim realizar essa idéia! Minha preocupação em se tornar um fiasco era enorme... hehehe... até 3 dias antes do encerramento das inscrições, só tinham uns 4 participantes, mas nos dois últimos dias choveu de inscrição e acabou sendo um sucesso, superando até o CBAP do ano anterior em números... Outra grande dificuldade, foi a de organizar o CPA sozinho, pois dessa vez não pude contar com a ajuda efetiva dos amigos da Aqualon na organização, pois os mesmos, iriam competir também e, seria errado eles fazerem parte da organização.

 

AQUABR: Sabemos que os equipamento para plantados ainda é muito caro no Brasil, você acha que isso é uma "pedra no caminho" da evolução do aquapaisagismo? Por quê?

O preço alto atrapalha um pouco sim, mas não considero uma "pedra no caminho".  Hoje em dia, existe uma grande infinidade de equipamentos para todos os bolsos! Mas vale lembrar, que pra tudo existe um preço! com equipamentos melhores, as chances de sucesso para o iniciante são sempre maiores! O que eu acredito é que o aquarista interessado não deve desistir do sonho de montar um plantado por causa do preço, existe a possibilidade do DIY, mas só aconselho essa prática para aqueles que realmente PESQUISAM BASTANTE e estejam dispostos a uma ÁRDUA ROTINA DE MANUTENÇÃO... uma vez montando o seu primeiro plantado, certamente irá aos poucos migrando para equipamentos melhores, pois as facilidades são enormes!

 

AQUABR: Rony para seus aquários você utiliza plantas criadas por você mesmo, correto? Conte-nos um pouco como funciona sua “plantação”? Quais dificuldades e vantagens?

Sim, procuro cultivar as minhas próprias plantas. Cultivo de diversas formas que variam desde cultivos emersos, tanques externos, caixas de plásticos e até em aquários com luz solar, não existe um padrão exato, vou conforme o meu instinto manda... hehehe... as variações são tão grandes conforme o local que não tem como eu padronizar tudo. O importante é observar o desenvolvimento das plantas, se estiver em local inadequado, elas começam a definhar, então é o momento para mudar para outro local de cultivo até achar o ideal para a espécie... e assim vai... a grande vantagem em se ter o próprio cultivo está na hora de montar um aquário, pois é possível de acrescentar muitas mudas logo de início o que ajuda bastante no combate às algas.
 

Cultivo de plantas Rony Suzuki

AQUABR: Sempre em palestras, entrevista e até mesmo em artigos, você costuma dizer que não há regras para montar uma aquário plantado, e sim parâmetros, isso porque cada um tem seu estilo, etc.  Se fosse para parâmetros se tornarem regras, quais parâmetros você acha indispensável?

A única regra que considero indispensável é: DEDICAÇÃO!

 

AQUABR: Para finalizarmos, sabendo que hoje o número de participantes em torneios de aquapaisagismo vem aumentando consideravelmente, quais as dicas que você da para aqueles que querem competir pela primeira vez? Como obter sucesso em seu aquário?

As principais dicas para os iniciantes é, pesquisar (observar) bastante outras montagens! Caso não venha nenhuma idéia criativa observando essas montagens, pois nem todos tem esse dom logo de início, copie uma montagem que lhe agrade, nunca ficará igual, e isso servirá de aprendizado na prática. Uma comparação seria o de desenhista, muitos dos grandes desenhistas começaram a aprender, fazendo cópias de desenhos já existentes quando criança, isso desperta o lado prático para só depois ir aprimorando e buscando suas próprias características. Participe dos concursos sem medo de ficar em último colocado, lembre-se, "o último colocado em um concurso é MUITO melhor que qualquer outro que não tenha participado, pois teve coragem de expor o seu trabalho para uma causa maior, o desenvolvimento do aquapaisagismo!" Para os já "veteranos" de concurso que já estão em um nível para disputar as primeiras colocações, a única dica que eu daria é a de observar a tendência dos juizes em seus respectivos concursos, leia os comentários dos juizes, observe bem todos os detalhes nas montagens vencedoras e tente ver o ponto em comum entre essas montagens que fizeram com que ficassem bem colocadas... observação aos mínimos detalhes é fundamental!
 

Aquarios de Rony Suzuki


Queremos antes de mais nada parabenizar a competência de Rony no aquarismo e expressar nossa admiração pela paixão que demonstra, com certeza é isso que o faz ser exemplo e referência para muitas pessoas. Agradecemos novamente a excelente entrevista cedida!!

W3TOOLS