Notícias

Barbo-cereja (Puntius titteya)

  • 30/08/2011
  • 5975 visualizações
Nome popular:
Barbo-cereja
Nome científico:
Puntius titteya
Família:
Cyprinidae
Origem:
Cypriniformes
pH:
6,0 ~ 8,0
gH:
5 ~ 19°
Temperatura:
28°C
Comportamento:
Pacífico
Tamanho indivíduo:
3 ~ 5cm
Aquário:
a partir de 50L
Descrição:

Fácil de manter no aquário e muito pacífico com relação a outros peixes. 

O ideal é ter um cardume de 6 indivíduos, observando o comportamento dos machos entre eles, e perante as fêmeas. 

É uma espécie muito resistente.

Alimentação:

Alimenta-se de flocos, granulado e comida congelada. Apreciam também alimentação à base de vegetais (spirulina).

Dimorfismo sexual:

É muito fácil distinguir o macho da fêmea pela coloração do corpo. O macho possui sua coloração avermelhada enquanto as fêmeas puxam pra um tom castanho ou acinzentado. A "regra", de os machos apresentarem a forma do corpo mais esguia e as fêmeas mais roliças, também se aplicam a esta espécie. 

Reprodução:

Assim como todos os barbos, esta espécie é ovípara, sendo de fácil reprodução.

O aquário precisa ser preparado com no mínimo 30 ~ 40L, um filtro de esponja, um termostato, para controlar a temperatura e o meio de desova (plantas de folha fina, como musgo-de-java, Myriophyllum, entre outras, ou mop's). A água para a desova deve estar entre os 22 ~ 25°C e o pH entre 6,5 ~ 7.

Para induzir a desova o casal deve estar bem alimentado com comida congelada. Podem ser colocadosao mesmo tempo no final da tarde, ou então, a fêmea à tarde e o macho à noite.

O casal começa a desovar pela manhã com os primeiros raios de sol, com os ovos, cerca de 50 e não adesivos. A desova é rápida e , após a mesma, devem-se retirar os pais, pois não tem cuidado sobre os ovos e/ou alevins, podendo alimentar-se dos mesmos.

A eclosão dá-se em um prazo de 24 ~ 48h e apenas deve-se alimentar os alevins quando a maioria já estiver nadando. A alimentação deve ser a mesma que é usada para outros peixes ovíparos recém-nascidos, ou seja, infusórios, comida liquida e artémia recém-eclodida, sendo que a última deve ser introduzida na alimentação quando os alevisn tiverem cerca de 1 semana. Após 2 semanas já se pode oferecer flocos bem partidos.

A troca de água devera ser semanal (20 ~ 30%), mas é claro, que sempre que haja excesso de comida, convém fazer uma sinfonação do fundo do aquário. A água a repor convém ter a mesma temperatura e pH da água onde estão os pequenos barbos.

Mais Informações:

Na natureza existe uma variedade desta espécie com coloração verde, existindo também outras variedades já apuradas pelo homem, como uma variedade albinae outra com barbatanas longas. Mesmo com estas variedades apenas a "normal" é vendida nas lojas.

Fonte: Revista Bioaquaria
W3TOOLS