Notícias

Betta, Peixe de briga siâmes, Combatente (Betta splendens)

  • 31/08/2011
  • 3696 visualizações
Nome popular:
Betta, Peixe de briga siâmes, Combatente
Nome científico:
Betta splendens
Família:
Osphronemidae
Origem:
Sudeste da Ásia (China, Laos, Camboja, Vietnã e Tailândia)
pH:
6,8 ~ 7,2
gH:
4 ~ 8
Temperatura:
25 ~ 28°C
Comportamento:
Agressivo com machos da mesma espécie, pacífico com demais espécies
Tamanho indivíduo:
8 cm
Aquário:
20 L
Descrição:

Entre os peixes ornamentais de água doce, os Bettas splendens são considerados os mais bonitos. Os machos possuem bélissimas nadadeiras, bem longas e de cores variadas, são peixes lentos e quando sozinhos bastante calmos. É um peixe muito resistente.

O Betta tem como particularidade poder respirar ar atmosférico, devido aos órgãos chamados de labirintos, que fazem com que o ar passe bem próximo da corrente sanguínea dele, proporcionando a troca de oxigênio com o sangue por meio de difusão.

Alimentação:

Em cativeiro, alimentos industrializados, concentrados, no formato de flocos ou grânules (grãos triturados), alguns petiscos liofilizados (secos) e ainda alimentos vivos. Alimente o Betta splendens, preferencialmente 2 à 3 vezes ao dia, com ração industrializada (granulada e/ou flocada), numa quantidade suficiente para que não sobre alimento na água, que seja consumido imediatamente.

Em seu hábitat natural (charcos e plantações de arroz), o Betta splendens se alimenta basicamente de mosquitos, larvas e vermes, encontrados em abundância nesses locais.

Evite ao máximo oferecer rações em “bolinhas” de baixa qualidade, pois provocam constipação intestinal no peixe.

Dimorfismo sexual:

O macho é maior que a fêmea e possui nadadeiras grandes em relação ao corpo. Ao ficar na frente de um espelho, o macho fica “irritado” e eriçado.

Reprodução:

A reprodução em cativeiro é relativamente simples, bastando para isso um aquário (que pode ser pequeno) e um pequeno recipiente transparente. No aquário, coloca-se um macho, enquanto coloca-se a fêmea no pequeno recipiente. Em seguida, o recipiente (com a boca para cima) é colocado dentro do aquário, que terá um nível de água insuficiente para cobrir o recipiente. Uma vez visualizando a fêmea, o macho irá iniciar a construção do ninho, formado por diversas bolhas na superfície. Essa tarefa pode ser facilitada por algo que fique na superfície da água, como um isopor ou pedaço de plástico, o que evita que o ninho se prenda ao recipiente da fêmea. Uma vez construído o ninho, é o momento de soltar a fêmea, que será cortejada e envolvida pelo macho. Sob pressão, ela expelirá os ovos, que serão fertilizados e colocados no ninho pelo macho, com a boca. Uma vez concluído esta etapa, a fêmea deve ser retirada para não ser morta pelo macho. Este será responsável por cuidar dos ninhos e dos alevinos após o nascimento, devolvendo ao ninho os que caem.

Mais Informações:

Aquários de 20 litros são ideais, evite aquários altos. 

Devido a grande variedade de caudas e cores os Bettas são formados por diversos tipos:
- Double tail DT (cauda dupla)
- Veiltail, VT (cauda de véu)
- Deltas DT (cauda delta)
- Super delta Tail SDT (cauda super delta)
- Halfmoon HM (cauda meia lua)
- Crontail CRT (cauda de coroa)
- Plakat PKT (cauda curta)

Fonte: Wikipedia, Betta Brasil, Vitoria reef, Aquaflux
W3TOOLS