O fotógrafo americano Jason Bradley, registra vida misteriosa do fundo dos oceanos

  • 26/03/2013
  • 1932 visualizações
  • "Mas, ao mesmo tempo, à medida que as imagens ficavam claras, eu me senti empolgado e inspirado", conclui o fotógraf

  • Acima, um pequeno tubarão da família Triakidae, que alcança 1,5 metro e cerca de 13 kg.

    Acima, um pequeno tubarão da família Triakidae, que alcança 1,5 metro e cerca de 13 kg.

  • Aqui, a curiosa aparência de uma arraia.

    Aqui, a curiosa aparência de uma arraia.

  • Para Bradley, as profundezas dos oceanos ainda são muito pouco explorados pela ciência

    Para Bradley, as profundezas dos oceanos ainda são muito pouco explorados pela ciência

  • O resultado são fotos impressionantes de lagostas, enguias, tubarões e outros peixes raros.

    O resultado são fotos impressionantes de lagostas, enguias, tubarões e outros peixes raros.

  • "Os meus pensamentos enquanto fotografava eram: 'O que diabos estou fazendo tirando fotos dessas coisas estranhas?"

  • Bradley se diz

    Bradley se diz "fascinado pelas texturas, padrões, tons e formas" de algumas espécies.

  • A ideia surgiu de uma foto tirada por sua mulher, retratando camarões krill preservados para pesquisa dentro de um jarr

    A ideia surgiu de uma foto tirada por sua mulher, retratando camarões krill preservados para pesquisa dentro de um jarr

  • Algumas criaturas foram fotografadas já mortas, em aquários e centros de estudo da vida marinha na Califórnia.

    Algumas criaturas foram fotografadas já mortas, em aquários e centros de estudo da vida marinha na Califórnia.

  • Animais estranhos e misteriosos ao olho humano, que habitam o fundo dos oceanos - como o peixe acima.

    Animais estranhos e misteriosos ao olho humano, que habitam o fundo dos oceanos - como o peixe acima.

 

O fotógrafo americano Jason Bradley, que se autodescreve como um "apaixonado por ecossistemas aquáticos", produziu uma série de imagens sobre animais estranhos e misteriosos ao olho humano, que habitam o fundo dos oceanos.

Muitas das imagens foram tiradas dos animais já mortos, em locais como o Instituto de Pesquisas do Aquário da Baía de Monterey, na Califórnia. Outras foram feitas no habitat natural dessas criaturas.

"Fiquei fascinado pelas texturas, padrões, tons e formas", diz o fotógrafo.

A ideia surgiu de uma foto tirada por sua mulher, retratando camarões krill preservados para pesquisa dentro de um jarro.

"Pensei: que boa ideia. Por que não estudar grupos de animais que não podem ser facilmente observados na natureza?"

O resultado são fotos impressionantes de lagostas, enguias, tubarões e outros peixes raros.

Fonte: BBC
W3TOOLS