Notícias

Emissões de dióxido de carbono (CO2) em excesso causa desorientação em peixes

Excesso de CO2 na água provoca falta de lateralização e afeta comportamento auditivo em peixes

  • Por: AQUABR
  • 27/08/2011
  • 4545 visualizações

Excesso de CO2 na água provoca falta de laterização e afeta comportamento auditivo em peixes


A lista de consequências é enorme, porém caso as emissões de dióxido de carbono (CO2) continue a aumentar, o comportamento de peixes pode ficar seriamente prejudicado, segundo estudos publicado pela Biology Letters, da Austrália.

Eles fizeram essa constatação observando o crescimento de peixes em laboratório numa água enriquecida de CO2, em condições semelhantes às quantidades previstas em algumas décadas, o grande problema encontrado foi a falta de lateralização dos peixes, ou seja, não distiguem a direita da esquerda. 

Philip Munday, líder do estudo, mostrou que além de problemas de lateralização o CO2 afeta o comportamento auditivo e os níveis de atividades de peixes de recifes larvais, aumentando o risco de serem devorados por predadores.

Porém os estudos não comprovam ao certo o motivo dessas modificações. A hipótese é que a lateralização comportamental é uma expressão de assimetrias cerebrais funcionais levando à acreditar que o CO2 afeta a função cerebral. 

Os pesquisadores realizaram testes num labirinto que mostraram que os peixes que habitam águas cheias de dióxido de carbono se deslocam de forma aleatória, sem ter orientação. Eles tentam descobrir se o CO2 além de afetar os sentidos dos peixes, podem afetar os sentidos dos humanos.

Fonte: Ciência Hoje
W3TOOLS